Saturday, July 22, 2017

Preparação da exposição sobre a identidade - Fim de Narrativa - em Português





Artista Alemão 

Lars Henkel


 Artistas Argentinos  
Mr ED
Fernando Sawa



Mukor Bazan
Germán Genga
  

Pablo Burman
Roda Rodrigo


Carlos Dearmas
Teke Teke

Martin Arrizalbaga


Artista Austríaco

Nicolas Mahler

Artistas Belgas  

Dominique Goblet
Christophe Swijsen



Artista Brasileiro

Éder

Artista Croata

Danijel Zezelj


Artistas Espanhóis

Jon Ander Azaola
Pedro Rodriguez







Daniel Esteve 1
Daniel Esteve 2

Joaquin Aldeguer
Toni Benages Gallard

Pedro Espinosa


Artista Francesa

Isabel Pessoa


Artista Israelita

Cadial


 Artista Italiano

Stefano Zattera


Artista Mexicano
Gaston Ortiz


 Artista Norte Americano

Bill Koeb

Artistas Polacos



Bartosz Jekiel
Magdalena Minko


Artistas Portugueses
João Sequeira
Ana Biscaia 


Paulo Pinto


Artistas Sérbios

Agnes Lisac 
Danilo Wostok



Artista Sueco

Nicolas Krizan 




 22 artistas de 22 países diferentes
81 artistas internacionais

Alemanha 
Lars Henkel 
Argentina 
Alejandra Sanguinetti, Colorada Majox, Fernando Beltran, Rodrigo Luján, Patricia Breccia, Mister ED, Santiago Caruso, Quique Alcatena, Fer Calvi, Carlos Dearmas, Catriel Tallarico, Pato Delpeche, Delius, Dario Mekler, Mukor Bazan, Fernando Sawa, Gonzalo Ruggieri, Roda Rodrigo, Pablo Burman, Martin Arrizabalaga, Teke Teke, Germán Genga.
22 artistas 
Austria 
Nicolas Mahler
Brazil 
Tainan Rocha, Alex Korolkovas, Eder, Carlos Ferreira, Gelson Mallorca, Rodrigo Rosa
6 artistas 
Bélgica 
Christophe Swijsen, Dominique Goblet
2 artistas 
Croácia 
Danijel Zezelj
Coreia do Sul 
Sid Jung 
Espanha 
Joaquin Aldeguer, Miguel Almagro, Pau Masip, Toni Benages Gallardo, José Luis Ágreda, Javier Olivares, Dulce Escribano, Sandra Hernandez , Pedro Espinosa, Pedro Rodriguez, Eduardo Alvarado Sanchez Cortez, Kosta, Daniel Esteve, Fidel Martiñez Nadal, Ruben Pellejero, Dulce Escribano, Santiago Sequeiros, Jon Ander Azaola, Gustavo Rico, Joaquin Aldeguer, Victor Puchalsvki, Maria M. Colucelli, Javier Gay Llorente.
23 artistas 
Finlândia 
Jussi Salolainen, Terhi Ekebon 
França 
Beuh e Isabel Pessoa
Grécia 
Con Chrisoulis 
Inglaterra 
James Harvey 
Estados Unidos da América 
Bill Koeb, Brian Biggs, Brian Quinn, George Pratt
4 artistas
Israel 
Cadial 
Italia 
Crepax,  Stefano Zattera, Sergio Ponchione 
Jordânia 
Mike V. Derderian
Mexico 
Gaston Ortiz  
Polónia 
Nikodem Cabala, Magdalena Minko, Ewa Perleweska  e Bartosz Jekiel
4 artists 
Portugal 
Derradé, Ana Biscaia, Paulo Pinto, Julia Barata, Derradé, Osvaldo Medina, João Sequeira
7 artistas 
Serbia 
Danilo Milosev Wostok, Agnes Lisac
Suécia 
Nicolas Krizan, Lars Erik Sjunesson
Suíça 
Alex Baladi








Saturday, July 1, 2017

Conceitos, movimentos, história da humanidade, família, fronteiras,identidade e sentimentos

Por vezes este blogue parece um pouco narcisista, mas como me lembro de jogos, puzzles, sentimentos, história da humanidade, o famoso conceito sem fronteiras (do qual me falam desde a minha infância), sentimentos e movimentos, decido colocar tudo a "fermentar" para uma narrativa mais bem delineada (ou alienada) a ser escrita no futuro.
 As redes sociais fazem-me um pouco de confusão, mas como as utilizo para comunicar (e só sei comunicar com algum sentimento para com as pessoas pelo mundo fora), peço por vezes ajuda a vários artistas internacionais para desenvolver possíveis narrativas no futuro para um livro ou vários livros ou para tentarem ajudar-me no meu trabalho de investigação, de datas, acontecimentos históricos mundiais, ideias, conceitos e tudo isto faz com que eu me recorde de imensas coisas do meu passado (desde criança) para tentar construir narrativas lógicas, oníricas, biográficas ou inclusive sociais.
 As ideias ás vezes surgem do nada, outras vezes são construídas com algum tempo numa ordem com caos que demora algum tempo a ser narrada.
 Recordo-me de ter pedido ao fantástico artista espanhol Javier Olivares (criador do fabuloso livro "las meñinas" junto com o escritor espanhol Santiago Garcia), um simples desenho desta obra para imprimir numa t-shirt personalizada para mim, porque acredito nas meninas/mulheres como musas inspiradoras, sendo o sexo mais forte (pelo qual o sexo masculino batalha), como mães de futuros homens ou mulheres e sempre vivi desde muito novo com este conceito bem presente na minha mente quando inclusive na escola (dado ser um  rapaz que desejou aprender Letras no passado), fui crescendo rodeado de mulheres e por vezes era o único membro do sexo masculino nas turmas escolares, o mesmo aconteceu com a minha família, pois fui sempre mais educado por mulheres do que por homens (acho que o sexo masculino é demasiado básico e directo para ser estudado psicologicamente, talvez se deva ao facto de eu pertencer ao mesmo também numa qualquer questão retórica.)  



T-shirt personalizada do artista espanhol Javier Olivares 


Quando era criança adorava o livro "onde está o Wally?
Tinha alguma piada e era uma espécie de puzzle porque víamos o Wally em todo o lado nos livros.
Numa fase bem madura da minha vida, relembrei-me várias vezes desses livros e na minha lógica/senso comum decidi que poderia ser uma espécie de "Wally", sendo ao mesmo tempo também turista e divulgador de sítios incríveis da cidade onde nasci e que vou divulgando humildemente com emoção e sentimento para com os artistas internacionais com quem eu comunico nas redes sociais, telemóvel ou e-mails para desenvolver o meu trabalho também como curador de exposições.
 Sei que vários artistas internacionais do sexo masculino e feminino foram gostando desta minha postura na vida que inclusive me conheceram pessoalmente e/ou querem conhecer e eu sempre adorei mostrar as entranhas da cidade do Porto misturada com sentimento desde a minha adolescência. 
 Pensei um pouco sobre este assunto e achei que seria interessante alguns artistas internacionais conhecerem um pouco a cidade do Porto pelos meus olhos, pela minha mente, pela comunicação feita com alma e coração ao longo de vários meses (desde 2016 até ao presente dia), através de cafés que frequento em todas as artérias da cidade do Porto ou até a caminhar em várias ruas da INVICTA em momentos históricos, quer de dia ou de noite, sozinho ou misturado com algumas pessoas.










Numa manifestação de t-shirts
 Abaixo seguem algumas fotos de trajectos que fazia e faço várias vezes 
por semana ou várias vezes ao dia (dependendo sempre da minha disponibilidade e mobilidade dos meus membros inferiores gastos pelo tempo).    




No Garça Real onde passado/presente e futuro colidem

Um mero olho



Perdido num vício  


Junto a um ardina  

Junto a uma fonte pagã 

No fabuloso Conga  

No fantástico café/conceito Miss Pavlova 
No Snipe 



Na Casa Ramos 

No Place like home - Boémia caffe  

Em plena Avenida dos Aliados 


Num café na Boavista com uma frase emblemática do poeta francês Jean Arthur Rimbaud  

Num café na Boavista na presença de uma frase de Rimbaud 

No place like home - Boavista  

Na rotunda da Boavista 

No Ponto 2

No Capitólio 

Na magnifica estação de São Bento



Sendo eu somente um Zé Ninguém no Porto e com poucos vícios, não poderia deixar de fumar uns cigarros pela manhã, tarde ou madrugada enquanto trabalho e decidi personalizar uma simples cigarreira com desenhos oferecidos pela artista espanhola Sonia Pulido inspirado na banda musical Mazzy Star que adoro e noutro do artista argentino Mr Ed com uma personagem feminina com um nome curioso que fuma bastante e assemelha-se a uma simples vampira.    



Cigarreira personalizada com um desenho do artista argentino Mr Ed 




Cigarreira personalizada com um desenho da artista espanhola Sonia Pulido


O passado por vezes colide com o presente e o futuro de cada ser humano através das nossas memórias/recordações que se  podem transformar novamente no presente ou no futuro a qualquer momento das nossas vidas ou pudemos simplesmente ficarmos viciados em amnésia.    


Condomínio bem sossegado onde vivi cerca de 14 anos da minha vida em Francelos - Gaia  



Num lugar qualquer perdido da minha mente, também me lembrei de fazer uma t-shirt personalizada com autorização do famoso artista internacional David Lloyd com um desenho que tinha pedido ao mesmo para a sua inclusão na edição portuguesa de "V for vendetta" com os personagens principais da mesma chamados "V" e "Evey" da editora Levoir com distribuição em todos os quiosques deste país e que fiquei incrédulo devido a este não ter sido incluído na edição portuguesa (talvez seja um problema de falarmos o mesmo idioma ou talvez seja um péssimo editor em Portugal) desta obra icónica escrita pelo inglês Alan Moore devido a decisões editoriais e que fez com que uma ida da minha pessoa a Lisboa para estar com o artista acima mencionado num evento bem divulgado de perguntas e respostas num encontro aguardado quer por mim, quer pelo próprio David Lloyd se tornasse num tormento, lembro que este livro deu origem a um filme reconhecido mundialmente com actores como Hugo Weaving, Natalie Portman ou John Hurt com o nome homónimo da banda desenhada da qual foi adaptado e a máscara concebida pelo artista para o personagem principal deu origem ao movimento internacional "anonymous" 
Logo, pensei em captar um pouco desse registo numa simples t-shirt que carrego no corpo, na mente, no coração, na alma e na memória.      
Na trindade com uma t-shirt personalizada do artista inglês David Lloyd



Num flashback na minha mente, pensei em construir um pequeno puzzle de uma história que enaltecia a mulher moderna do século XXI através de memórias, recordações, sentimentos, humanidade, amizade, amor pelo próximo, pela família e por animais de estimação num ritmo aparentemente musical com argumento meu numa t-shirt personalizada para dar movimento a algo estático como é a banda desenhada com a simples deslocação do meu corpo físico, com palavras escritas em várias línguas e com desenhos fantásticos dos artistas espanhóis Fidel Martiñez Nadal (a quem fiz uma entrevista neste mesmo blogue) e Pedro Espinosa, a fabulosa artista plástica polaca Magdalena Minko e o excelente artista argentino Mr Ed (também entrevistado por mim neste mesmo blogue) e estamos a pensar em publicar um livro com as mesmas num trabalho colectivo internacional em vários idiomas com promoção de todos os artistas que colaboraram nesta mesma ideia e também por parte do vocalista Franz Treichler da conhecida banda musical suiça The Young Gods.
  No aspecto criativo deste livro, o que contava na altura era o presente que agora é o passado e que poderá ser o futuro do amanhã com a mera publicação deste livro (talvez com o conceito/nome deste blogue INVICTA INDIE ARTS como editora)      

Em Santa Catarina com uma t-shirt personalizada dos artistas espanhóis Pedro Espinosa e Fidel Martiñez Nadal, a polaca Magdalena Minko e o argentino Mr Ed  


     
No meu passado alguns excelentes artistas internacionais tinham feito caricaturas/desenhos do meu rosto e de repente alguns voltaram a desenhar no presente e outros irão desenhar ou não num futuro imediato a minha figura para um projecto pessoal com a ajuda de artistas de várias nacionalidades e com livros publicados em todo o mundo e em vários idiomas com uma narrativa versada em sentimentos por humanos e animais, emoções, fronteiras e identidade.




Caricatura minha do artista Argentino Carlos Dearmas - JUNHO DE 2017  

Pintura da minha pessoa com a minha gata Ilvie feita pelo artista espanhol Jon Ander Azaola - JUNHO DE 2017

Desenho do meu rosto pela artista belga Dominique Goblet  - MARÇO DE 2012  

Desenho do meu rosto pelo artista polaco NIKODEM Cabala  - MARÇO DE 2017 

Caricatura minha do artista Espanhol Pedro Espinosa - DEZEMBRO DE 2015  

Caricatura minha do artista português Paulo Pinto - DEZEMBRO DE 2016

Desenho do meu rosto pelo artista belga Christophe Swijsen  - JUNHO DE 2017

Caricatura minha do artista espanhol Joaquin Aldeguer - JUNHO DE 2017 


Desenho da minha pessoa com a minha gata Ilvie feita pela artista francesa Isabel Pessoa - JUNHO DE 2017  



Desenho do meu rosto pelo artista Sérbio Danilo Milosev  - JUNHO DE 2017 

Novamente cheio de trabalho como editor/agente/escritor/colaborador de vários livros a serem publicados em todo o mundo e em vários idiomas pelo mestre Alberto Breccia, apesar da falta de tempo para por vezes fazer algo simples como comunicar, dedico grande parte do tempo que tenho numa linha pedagógica de crescimento sustentado da minha sobrinha mais nova de 6 aninhos chamada Letícia/Moana/Rapunzel para seguir a mesma lógica do passado com as minhas outras sobrinhas Lara, que tem 13 aninhos, Luzia que tem 11 e Isaura que tem 9 e que se torna no agora meu presente e que irá se tornar no meu futuro com o crescimento das mesmas para se tornarem em mulheres modernas do século XXI com sonhos, independentes, com o conceito de família sempre bem presente, repleto de magia eterna nos seus sentimentos.


Com a minha sobrinha/princesa Letícia/Moana/Rapunzel 

Como adoro colocar música neste blogue deixo aqui um tema incrível da banda nacional Mão Morta com a respectiva letra







tenho os passos vigiados no labirinto das notícias. das
estatísticas não consigo escapar. quimeras mercantis e
mexericos mediáticos invadem-me a solidão. a realidade
não existe. a fuga é para lado nenhum. tive uma ideia,
tive uma ideia, vamos fugir! tive uma ideia, tive uma
ideia, foge comigo! tive uma ideia, tive uma ideia,
vamos fugir! tive uma ideia, tive uma ideia, foge
comigo! a informação está em toda a parte. mil olhos
nos vigiam. ninguém sabe quem dá as ordens. mas elas
cumprem-se. a teelvisão transmite-nos a realidade,
transmite-nos as ordens. eu cumpro. a única fuga é a
loucura. tive uma ideia, tive uma ideia, vamos fugir!
tive uma ideia, tive uma ideia, foge comigo! tive uma
ideia, tive uma ideia, vamos fugir! tive uma ideia,
tive uma ideia, foge comigo! tenho um grilo falante um
grilo falante um pateta desastrado desastrado um
cavaleiro andante cavaleiro andante um pardal
alucinado pardal alucinado tenho uma top-model uma
top-model um vingador implacável implacável tenho um
prémio Nobel tenho um prémio Nobel uma amante
insaciável insaciável tenho um serial killer tenho um
serial killer tenho deus disfarçado deus disfarçado
sou o maior dealer sou o maior dealer que se encontra
no mercado.







Irei ter imenso trabalho nos próximos tempos, mas será que alguém consegue algo nesta vida, sem divulgação, promoção ou trabalho?



Da mui nobre, sempre leal e invicta cidade do Porto
Manuel Espírito Santo